O pedido feito à Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) para analisar a possibilidade de conceder prisão domiciliar ao ex-presidente Lula causou um racha na equipe de advogados que defendem o petista. O ex-presidente do STF Sepúlveda Pertence quase deixou a banca por causa do episódio na semana passada.

De acordo com pessoas próximas, Lula nunca manifestou o desejo de ser transferido da Superintendência da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba, onde cumpre pena desde o dia 7 de abril, para o seu apartamento em São Bernardo do Campo, no ABC paulista.