A mãe da jovem Tainá Carina de Lima Mendonça criticou a Polícia Civil por não terem avisado a família no último domingo (24) ao terem encontrado a ossada humana suspeita de pertencer à filha em uma área rural de Buritis (RO), no Vale do Jamari. Maria das Graças disse ao G1 que enquanto não houver exames que comprovem a morte da filha, ela acredita que ainda possa encontrá-la com vida.

Maria da Graças se deslocou até a Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) de Ariquemes (RO) na manhã desta segunda-feira (25) para buscar informações sobre o caso, pois ainda não havia sido informada sobre o encontro da ossada.

“Não tenho nada contra o trabalho da polícia, mas eu acho que eles deveriam ter me avisado antes de soltarem na mídia. Não se deram o trabalho de dar um telefonema para avisar que acharam o um corpo que podia ser da minha filha, chamando para ir reconhecer ou pedindo para soltar na mídia. É muito triste pra gente saber uma notícia dessas pela mídia”, exclamou.

Tainá Carina desapareceu quando estava no oitavo mês de gestação e tinha o parto do filho marcado para o dia 14 de novembro de 2017. Com o encontro da ossada humana, a Polícia Civil trabalha com a possibilidade em ser a filha de Maria das Graças, ela questiona sobre o corpo do neto.

“São duas vidas, eu quero saber se tinha a ossada do bebê, por que ele já estava pronto para nascer. Se não tiver e for a minha filha, vou querer saber onde está essa criança. Alguém a tirou, ou vendeu, ou pegou, alguma coisa aconteceu, por que essa criança também ter que ter uma ossada”, relata a mãe.

Emocionada, Maria das Graças comentou que a filha faria 23 anos na próxima quinta-feira (28) e que durante todo esse período o sentimento de angústia não lhe abandonou. Em meio aos oito meses de espera sobre paradeiro da filha, Maria disse que sempre terá fé em rever Tainá com vida.

“Ela faria aniversário no próximo dia 28, e a gente sem saber de nada, se está viva ou se está morta, é muito difícil. Eu tenho esperança que ela possa estar viva em algum lugar. Pra mim, só na hora que ter um exame para comprovar que ela está morta, aí não tem jeito, vou ter que se conformar, mas enquanto isso, não consigo me conformar que ela está morta”, destacou.