Colunista Márcio Fontes
O poder, segundo a Carta Magna, é do povo e só o voto pode ser capaz de dar início à modificação do quadro atual de falta de seriedade, compromisso, resultado e honestidade nos quadros políticos de todos os níveis antes que sejamos surpreendidos, novamente, por   crises econômicas, políticas e sociais, com escândalos,  vandalismo e violências nas ruas e, por mais improvável e não desejável que seja, pelas forças armadas nacionais e os tanques voltando a patrulhar as ruas do país e nos vermos assolados até mesmo pela total desorganização civil da sociedade e da liberdade.
Vamos, assim,  tentar eleger caras novas, retirando do cenário do nosso convívio a absoluta massa de corruptores e de corruptos do país e as ameaças insuportáveis, radicais, inadmissíveis dos movimentos
bolivarianos  patrocinados pelos partidos de esquerda e seus simpatizantes  que no poder do governo nesses últimos 14 anos, quase nos levaram à bancarrota total e dos reacionários direitistas ortodoxos que, desejam tomar o poder para produzirem, sem dúvida alguma, resultados semelhantes.
NOSSA PRIMEIRA ASSERTIVA NESTA POSTAGEM É: O POVO BRASILEIRO NÃO DEVE ACEITAR RADICALISMOS, NEM DE DIREITA (FALSA CONSERVADORA) E, PRINCIPALMENTE, NADA DE ESQUERDA ( FALSA PROGRESSISTA)
O “mensalão” e o “petrolão”, são episódios que denegriram o país no só internamente como no contexto
internacional, ambos construídos pelo grupo político atual, que deve ser trocado por outro grupo político, antes é claro, que todos ainda se aperfeiçoem no seu apodrecimento moral  e se confirmem como uma horda de miseráveis, submetidos aos interesses e processos de corrupção nacional, com implicações internacionais, ditando ordens e  sempre mancomunados e a serviço do poder, do tráfico de influência e
do roubo.
Em uma eleição “vale tudo” para conquistar o voto do eleitor? Como conquistar o voto: pelas falsas promessas, pelo dinheiro ou pela consciência?
Dentre os mais de mil candidatos que vão se apresentar para os cargos de Deputado Estadual, Deputado Federal, Governador e Presidente nos 5570 Municípios do país, nos 27 Estados e no
Distrito Federal
as técnicas para conquistar o voto são quase sempre às mesmas e não podemos nos iludir: entre 40% e 60% deles serão antigos, dessa leva de  atual mandato totalmente desclassificado tentando ou passar para cargo mais elevado ( a chance das “jogadas é mais alta”), seja de vereador a deputado estadual ou de deputado estadual a federal somados a mais uns 25% tentando reeleição, uns 15% de candidatos eternos ou que tentam voltar e, talvez uns 20% se tanto de novos e como novos um certo “?”
Alguns desses candidatos são muito  convincentes, sobretudo aqueles que já vão do 3º ao 6º ou 7º mandato  e trabalham igualzinho ao  papel do ator que interpreta um personagem com tanta certeza e  convicção que transmite para quase todo o povo que o assiste nas campanhas a impressão de que tudo o
que ele diz, faz ou promete empreender é verdadeiro.
Às vezes um ator incorpora em sua própria personalidade, traços do personagem que interpreta, que aos olhos do povo ou de quem o assiste, parecem ser verdadeiros.  O povo deve procurar compreender e refletir, observando e ficando atento às: “falácias” à “cooptação desleal” e às “ incoerências e ambiguidades”, isto para não continuar sendo  enganado pelos candidatos, se permitindo vantagens fictícias ou reais pelo seu voto e votos que  por vezes se permite cooptar.
AMBIGUIDADE: palavra de duplo sentido que permite fazer um jogo. O candidato é eleito e o eleitor que lhe deu o voto, cobra: mas não arruma nada, e é bem feito, porque a ambiguidade é a mais perfeita camuflagem da mentira eleitoral.
A FALÁCIA: é outra forma de  palavra usada por “demagogos com classe”.
O candidato faz um  discurso espetacular e é persuasivo, parecendo verdadeiro, mas é falso, é falacioso. Prezados leitores, escutem os discursos, mas não deixem de analisá-los bem, Observem e comprovem o que ouvem. Há bons oradores, mas que nem pensam, ou seriam bobos porque não pensam nem conseguiriam realizar o que discursam, pois, é só da boca para fora.
COOPTAÇÃO: o candidato descobre as fraquezas do eleitores e procura discutir com eles as suas necessidades. É o caso do líder de bairro, das lideranças que dizem ser capazes de arrumar duzentos , trezentos votos para o candidato,  ou do falso “durão” que diz que não vende o voto,
que já tem compromisso com outro candidato, mas  o candidato sabe das fraquezas dos líderes ou do durão porque ele quer emprego para a sua mulher, dinheiro para pagar  dívidas ou um empreguinho O candidato então o conquista atendendo seus interesses e ele  foi cooptado. O líder ou durão que age assim,também é falso. Vejam, o corrupto e o corruptor andam sempre de mãos dadas.
NOSSA SEGUNDA ASSERTIVA É DE QUE NÃO NOS PERMITAMOS ILUDIR. APESAR DE TODA A PROJEÇÃO DA MÍDIA, DE SE FALAR QUE TODA A CLASSE POLÍTICA DEVE SER MUDADA, NÃO DEVERÃO SUPERAR 30% O NÚMERO DE ELEITOS PELA 1ª VEZ. CÁLCULOS PROBABILÍSTICOS REALIZADOS INDICAM QUE DIFICILMENTE SERÁ MENOR DE 60% OS PARLAMENTARES QUE JÁ CUMPRIRAM MANDATOS QUE RETORNARÃO À POLÍTICA, NO MESMO OU EM DIFERENTE CARGO.  
Visando a conquista do poder há políticos que tudo fazem para provar  as suas falsas verdades. Após a chegada ao poder, o político no executivo passa a atuar conforme seus interesses e conluios e no legislativo passa a fazer leis e aprovar projetos executivos, mas ambos,  não em benefício do povo,  e sim em seu próprio benefício ou de determinados grupos, vez que se estabelece aliança com os poderosos com a mera intenção de obter recursos para a próxima campanha.  Todos os partidos  com representação oficial estão nos  monitorando para evitar sobressaltos. Não há um monitoramento interno honestamente tabulado que deixe de capturar a insatisfação do povo brasileiro com a política e os políticos. A revolta é tão grande que os porcentuais de rejeição começam a preocupar os eventuais candidatos. Na hipótese da indignação atual ser confirmada nas urnas em outubro, em votos nulos e brancos, as mudanças almejadas serão pequenas, visto que a lei eleitoral que encurtou a campanha favorece muito mais o “ político de carreira”  que os novatos que vão às urnas pela primeira vez.
Em viagens vimos quase todos os municípios tomados com outdoor anunciando a destinação de emendas parlamentares para investimentos feitos pelos deputados estaduais, mas sabemos sem qualquer dúvida que nem todas as emendas serão liberadas como anunciadas. É FALÁCIA!!! Uma vez que estamos em período pré-eleitoral, os deputados, candidatos à reeleição, querem mostrar serviço visando se reeleger para novo o mandato, mesmo que não se concretizem.
Relembrando os fatos e as notícias recentes sobre a política nacional, com honestidade, devemos admitir: todos nós brasileiros somos culpados dessa miséria moral que se abateu sobre nós e sobre o  nosso país.
Falência de tudo sim! A corrupção em seus diferentes níveis e formas destruiu as cabeças dos governantes, dos vereadores, dos (somos obrigados ao absurdo de dizer DIFERENTES) Deputados, dos Senadores, de todos nós como se todos estivéssemos ao sabor da mais completa e total falta de
moral e ética na constituição de um aglomerado amorfo de pessoas pretendendo ser e viver em sociedade.
Sem pretender causar controvérsias, direcionar a “a” ou “b” , achamos que  nós brasileiros, somos os culpados, muito culpados, posto que não utilizamos ou soubemos utilizar a nossa arma corretamente, isto é, o nosso voto, para escolher os nossos governantes com a qualidade que, no íntimo, nós próprios, se já não estivéssemos inoculados do vírus dessa corrupção endêmica caracterizada pela impunidade da nossa sociedade que a exerce, almejávamos. A questão é embrionária, isto é, a essência já vem  dos partidos políticos, por si sós sem ideologia e corrompidos em negociatas que selecionam mal os candidatos ( já há interesse nas escolhas ), sem o devido preparo moral e intelectual e nós, o povo, totalmente bobos, metidos a espertos, que somos, os aclamamos  e os fazemos  ascender ao poder, quando alguns deles, sequer sabem que existimos,  não nos enxergam e não consideram nossas dificuldades ou necessidades.
O único empecilho ao festival desonesto dessa quadrilha de amigos, é a lei da Ficha Limpa. Mas como eles não se permitem apear do poder, indicam os cônjuges, filhos,  primos,  cunhados,  pais, porque não se iludam, cada Estado tem seus donatários, como se estivéssemos no período colonial e só não vou citá-los porque vocês, leitores, sabem bem identifica-los, assim como a seus familiares e  sem que haja dura lei que os proíba desse escárnio para com a população.
Fora do país, a saraivada corruptiva de nossa petroleira, teve efeito fulminante e até já derrubou o presidente do Peru. Mas, por aqui, a fragilidade e ambiguidade do judiciário, sem dúvida, é uma das protagonistas pela “barafunda” em que se encontra o país. No Brasil  decisões não valem para todos. O ex-presidente já está no 5º ou 6º recurso, teria um a ser julgado esta semana para suspender a pena, ele foi cancelado e  no dia seguinte remarcado para depois do recesso judicial.
Um dos chefes do “Mensalão e comparsa foram soltos até cumprirem os recursos das últimas instâncias, mesmo condenados em 2ª. Instância,  para abrir o precedente para o próximo recurso do ex-presidente, que, mesmo condenado, continua a bradar em alto e bom som, em plena campanha política fora de tempo, que é o mais honesto dos políticos brasileiros, “pisando no pé” e chamando para a briga os homens de toga, apenas os que não o protegem, dando entrevistas a repórteres na cadeia e outros absurdos mais. , como bem quer, e o braço forte da lei não o alcança,, enquanto o Supremo Tribunal Federal se torna o grande disseminador da insegurança jurídica no país, projetando a sua profunda diferença de interpretação da Constituição que deveriam defender e da qual fazem uso para
produzir as decisões que os interessam, tais as profundas diferenças de interpretação.
NOSSA TERCEIRA ASSERTIVA É QUE O BRASIL É UM PEQUENO BOTE A REMO NO MEIO DO OCEANO REVOLTO E VIOLENTO COM TEMPESTADES SEM RUMO E DIREÇÃO A DESASTRES INIMAGINÁVEIS. NÃO SE PODE CONVIVER COM A CONDENAÇÃO TOTAL/PARCIAL/LIBERAÇÕES PARA RECURSOS E SABE-SE LÁ O QUE MAIS,  DE SENADORES, DEPUTADOS, MINISTROS E OUTRAS AUTORIDADES QUE PASSARAM A SER O ASQUEROSO COTIDIANO DO NOTICIÁRIO BRASILEIRO EM QUE AGORA, ATÉ O BISPO E PADRES DE FORMOSA-GO, ENTRARAM NA DANÇA DA CORRUPÇÃO, QUE JÁ CHEGOU NA SACRISTIA.
GUARDIÕES DA CONSTITUIÇÃO QUE AUMENTAM A ALTURA DAS ONDAS CADA VEZ MAIS RÁPIDAS E PODEROSAS, COM SOLTURAS NÃO ESCLARECIDAS, PRISÕES DOMICILIARES EM CASAS COM SALÕES DE CINEMA E PISCINAS, LIBERDADE ATÉ A INTERPOSIÇÃO DE NOVOS RECURSOS E OS GRANDES VOLUMES DE ÁGUA REPRESENTADOS PELOS CONGRESSISTAS TENTANDO LEVANTAR NO CONGRESSO NACIONAL CPI CONTRA A LAVA A JATO NUM PROCESSO QUE CAUSOU AVERSÃO ATÉ MESMO ENTRE MUITOS DOS PRÓPRIOS MEMBROS DA ÁGUA REVOLTA E LAMACENTA DESSE OCEANO DE CORRUPÇÃO QUE INCLUI A VERGONHA DAS DELAÇÕES PREMIADAS,VERDADEIRAS OU NÃO. NÃO ESTOU DEFENDENDO POSIÇÕES AQUI NEM A FAVOR NEM CONTRA  A PRISÃO DE NINGUÉM. MAS
POR FAVOR, COMO DISSE O BOECHAT COM MUITA FELICIDADE NO JORNAL DA BAND, REÚNE TODO MUNDO EM TORNO DUMA MESA E RESOLVE: “A REGRA DO JOGO É ESSA E FIM DE PAPO.

PRONTO, ACABOU!!! QUE FALTA DE ÉTICA, COMPROMISSO E POSTURA PROFISSIONAL NÃO
TOMAR ATITUDES CLARAS E TRANSPARENTES FAZENDO DO VAIVÉM DAS MESMAS SITUAÇÕES QUE SÃO UMA VERGONHA E DESESPERANÇA NACIONAIS A DESCONSTRUÇÃO DA ÉTICA, DA MORAL E DO RESPEITO QUE MERECEM TANTO O SISTEMA JUDICIÁRIO COMO O POVO BRASILEIRO
.
O Ministério Público Eleitoral em Mato Grosso requisitou às administradoras das principais redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter) informações sobre a contratação de serviço de impulsionamento de postagens em favor de pré-candidatos às eleições majoritárias no estado.
O  pedido foi feito após denúncias de que diversos pré-candidatos vêm realizando impulsionamento de postagens em que enaltecem seus feitos em mandatos anteriores ou outros fatores que supostamente os tornem mais qualificados perante o eleitorado. 
Propaganda eleitoral somente é permitida após o dia 15 de agosto do ano de cada eleição. “Fica claro que estes impulsionamentos se tratam de divulgação de candidatura fora do temo, com gastos de campanha, e, portanto, ilícita”, afirmou o MP.  Prezados leitores, perguntamos: estará isso ocorrendo apenas no Estado de Mato Grosso, ou como já observamos, também em vários outros Estados… 
“O período eleitoral não é diferente de qualquer outro período da vida nacional, nem  é um período de exceção democrática que exija regras diferenciadas para conter a liberdade de expressão no país”. A manifestação é da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, durante julgamento de ação proposta pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).
As normas – suspensas por liminar do Plenário do STF em 2010 – vedariam as emissoras de veicularem programas que degradem ou ridicularizem candidatos nos três meses que antecedem as eleições. Raquel
Dodge concordou com os argumentos da Abert de que as normas violam a liberdade de expressão.
A procuradora-geral destacou que o período eleitoral é o momento da escolha de representantes tanto no Poder Executivo, quanto no Poder Legislativo, “que exige que os candidatos se manifestem e apresentem suas ideias, mas que também aflorem críticas a essas ideias”.  Só um parênteses para reflexão: porque se fala tanto em três poderes no Brasil e o Poder Judiciário não é suscetível ao processo eleitoral? Porque os Doutos Senhores Juízes e Desembargadores dos Tribunais Superiores não são também cargos eletivos e sim de nomeação política? Nós do BLOG gostaríamos de saber — fechando parênteses
De acordo Raquel Dodge, uma das maneiras mais significativas e importantes de crítica existente em qualquer país é a despertada por meio do humor e da sátira, que revela com impacto empatias ou antipatias por ideias,  pessoas, ou projetos que estão sendo propostos aos eleitores no período eleitoral.
Também os dirigentes das entidades religiosas, pelo menos em Rondônia onde é fundamental, mas que acreditamos  seja uma solicitação de nível nacional,  estão sendo orientados pela Procuradoria
Regional Eleitoral (PRE) a não realizar qualquer tipo de propaganda eleitoral no interior dos templos e também em eventos religiosos realizados em espaços públicos
. Nesta recomendação, a Procuradoria destaca que a legislação eleitoral  proíbe a propaganda  de forma verbal ou impressa (panfletos, santinhos etc).
Líderes, pastores, ministros e religiosos não podem pedir voto, ainda que de forma dissimulada, manifestar apoio ou agradecimento público a pré-candidatos ou candidatos a cargos nas próximas eleições..
As igrejas também foram orientadas a dar ampla divulgação do conteúdo da recomendação a todos os seus membros, principalmente os que são pré-candidatos.
Eles podem ser responsabilizados conjuntamente se ocorrerem infrações. A PRE argumenta que a liberdade religiosa não constitui direito absoluto e não pode ser “escudo para a prática de atos proibidos pela legislação” e também alerta que partidos e candidatos são totalmente proibidos de receber doação em dinheiro (ou bem estimável em dinheiro) de entidades beneficentes ou religiosas.
NOSSA QUARTA ASSERTIVA AFIRMA QUE PARA AS ELEIÇÕES DE OUTUBRO DE 2018 SÃO MUITO IMPORTANTES. ESSAS PREOCUPAÇÕES, MAS O FUNDAMENTAL É A  EFETIVA PARTICIPAÇÃO E INCLUSÃO DO CIDADÃO ELEITOR NO ESPAÇO COLETIVO COM AS GARANTIAS E CONFIANÇA INSTITUCIONAIS DE ELEIÇÕES LIVRES E HONESTAS, MESMO COM OS RISCOS QUE SÃO POR TODOS CONHECIDOS, EM FUNÇÃO DE “HACKERS QUE INVADEM SISTEMAS ALTAMENTE SOFISTICADOS COMO A DEFESA DE E.U.A., INGLATERRA, ALEMANHA E OUTROS PAISES BASTANTE DESENVOLVIDOS, DEVIDO AO SISTEMA DE VOTAÇÃO COMPUTADORIZADO QUE NÃO EXCLUI, COM COMPLETA GARANTIA, A POSSIBILIDADE DE INVASÕES SEMELHANTES, MESMO QUE APARENTEMENTE NÃO PROVÁVEIS.  
TODOS OS ELEITORES, INDEPENDENTEMENTE DA SUA ORIGEM, DO SEU DOMICÍLIO, LOCAL DE VOTAÇÃO E DOS SEUS ACESSOS, TODOS SEM EXCEÇÃO,    PRECISAM TRABALHAR A MUDANÇA DE ATITUDE. AS POSIÇÕES E AS AÇÕES PARA O BEM COMUM TÊM DE VIR DE TODOS. SEM DÚVIDA ALGUMA CADA UM, CADA PESSOA PRECISA FAZER A SUA PARTE.”
Prezados leitores,  diante de tantos escândalos e da evidência de tanta manipulação e de inúmeros desvios de comportamento,  das influências às mais das vezes negativas de alguns dos grupos organizados da sociedade brasileira tais como certas  associações beneficentes, ongs, comunidades dominadas pelas milícias ou facções criminosas, além e principalmente das igrejas que proliferam e se politizam cada vez mais,  infelizmente o que vem prevalecendo é o jogo de poder.
O jogo do poder é muito forte e manipulador, mas pode ter  seu final decretado e sepultado, ou pelo menos sofrer duríssimo e mortal golpe se o eleitor brasileiro tiver a consciência de que o seu direito ao voto tem valor e que dele é que todos nós,toda a sociedade brasileira colhe as consequências.
O BLOG vem insistindo com todo o vigor  que todos nós devemos diligenciar e fiscalizar diariamente os fatos, os acontecimentos, a vida e a trajetória das nossas preferências, prováveis  escolhidos, como também, antes mesmo de votar, devemos investigar trajetória de vida deste candidato, configurando se o mesmo é ou não ficha limpa. Amigos leitores, acho que estamos todos fartos de sermos enganados, de não termos uma educação satisfatória, um atendimento digno na rede pública de saúde, um transporte público eficiente, e a falta de segurança de ir e vir e até mesmo de ficarmos em casa.
Os deputados federais de Rondônia, Lúcio Mosquini e Marinha  Raupp, do MDB, assinaram o requerimento para instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito que teria como principal objetivo investigar a Operação Lava Jato, deflagrada para desmontar o esquema de propinas criado entre empreiteiras e diretores da Petrobras, que financiava campanhas eleitorais em todo país.
Já nesta postagem nos referimos a esta CPI, uma das maiores indecências praticadas politicamente nos últimos tempos. O site “ O ANTAGONISTA” publicou a relação de todos que assinaram o requerimento que contou  com 190 assinaturas de deputados federais que teriam como objetivo colocar um ponto final nas investigações que colocaram na cadeira figurões de diversos partidos,
empresários e o ex-presidente Lula.
Procurem ver esta relação. Procurem os nomes dos Senhores Deputados de todos os Estados. Procurem os nomes daqueles que quando começou a repercussão negativa se apavoraram e correram na Mesa Diretora para retirarem seu nome alegando desconhecimento do tema, terem sido enganados, não saberem direito do que se tratava e etc.embora nem saibamos pelo BLOG se depois do
processo estar na Mesa ainda é possível retirar o nome.
De qualquer forma conhecer a lista é fundamental porque nenhum deles pode ter mais de um voto: o próprio. Ninguém em sã consciência, no momento atual do Brasil pode votar em calhordas, uma vez que afirmam que o principal objetivo da CPI seria investigar esquemas de venda de proteção em delações premiadas por parte de advogados e delatores no âmbito da Operação Lava Jato e em investigações anteriores. Acreditamos que não foi à frente e já se encontra barrada, caso contrário, o país estaria realmente refém do mal e da doença de total deformação de decência.
ASSERTIVA
FINAL DESSA POSTAGEM:
JÁ PASSOU O MOMENTO DE SE ACEITAR O PENSAMENTO EQUIVOCADO, RETRÓGRADO, INFELIZMENTE DE MUITOS, DE QUE “A CULPA É SEMPRE DO OUTRO, DO CARA DO LADO, DO COLEGA DE TRABALHO, DE QUEM NÃO TEM EDUCAÇÃO, DO GOVERNO.  
QUEM NÃO CONSEGUIR MUDAR ESSA IDEIA TERÁ  ATITUDE QUE PENALIZARÁ A TODOS, PORQUE A CONSEQUÊNCIA RECAI SOBRE CADA UM DE NÓS E QUEIRA EU OU NÃO,  A HISTÓRIA COMEÇA DE MIM. A POSTURA DE QUE O PROBLEMA NÃO É MEU, É DO ESTADO, É PÚBLICO PORQUE PAGO IMPOSTO, SOU LEGAL,  NÃO PODE PERMANECER.
O PIOR É QUE ESSE É UM PENSAMENTO QUE ATINGE TODAS AS CLASSES. É UM PADRÃO COMPORTAMENTAL DA NOSSA SOCIEDADE.
SÓ PODEMOS APELAR PARA A EDUCAÇÃO. AS PESSOAS NORMALMENTE QUANDO QUEREM E RECEBEM INFORMAÇÃO OPERAM UMA MUDANÇA  REAL,.. TRANSFORMAÇÕES NOTÁVEIS
PARA NÃO PERDER TEMPO E EVITAR CONSEQUÊNCIAS PIORES, É PRECISO ENSINAR DESDE A INFÂNCIA, NUM AMPLO MOVIMENTO DE CRIANÇAS
CIDADÃS.
A EDUCAÇÃO DE QUALIDADE, DESDE O BÁSICO, É A NOSSA SALVAÇÃO, JÁ QUE MUITOS PERDERAM A DIMENSÃO DA VIDA SOCIAL FORTALEÇAM A EDUCAÇÃO, NÃO SÓ DA ESCOLA, MAS DA FAMÍLIA.
PORTANTO, NÃO SE DUVIDA QUE TUDO O QUE ESTAMOS VENDO NA TELEVISÃO E QUE NOS REVOLTA TODAS AS MANHÃS, TARDE E NOITES DIANTE DO NOTICIÁRIO NACIONAL É RESULTADO DAS NOSSAS ESCOLHAS.
ESTES POLÍTICOS NÃO ESTARIAM AGINDO DA FORMA QUE AGEM SENÃO FOSSE PELO NOSSO VOTO AO ELEGÊ-LOS E NOSSA OMISSÃO AO LONGO DE SEUS MANDATOS.  PRATICAMENTE ASSINAMOS UMA PROCURAÇÃO EM BRANCO E OUTORGAMOS A ELES TODOS OS PODERES DE FAZER E DESFAZER, EM TOTAL DESACORDO COM O QUE ESPERAMOS DE PESSOAS HONESTAS E DECENTES.
NÃO BASTAM “ZAPS” PARA OS AMIGOS, RECLAMAR, CULPAR OS OUTROS E NÃO FAZER NADA. O BLOG ESTÁ ACENANDO UMA BANDEIRA: VAMOS LUTAR DE VERDADE PELA EDUCAÇÃO.
NÃO APENAS FICAR FALANDO DE MELHORAR A EDUCAÇÃO COMO “FALÁCIA” DE GOVERNANTE QUE NA VERDADE QUER QUE A POPULAÇÃO CONTINUE A SER IGNORANTE PARA TAMBÉM CONTINUAR A SER FACILMENTE MANIPULÁVEL POR ELE.
PRECISAMOS DE EDUCAÇÃO. DE EDUCAÇÃO.  DE EDUCAÇÃO. DE EDUCAÇÃO
Link: http://blogdomarciofontes.blogspot.com.br   Acesse também no diario7 ou linkedin.