Polícia Federal e a Controladoria Geral da União amanhecerem na SEMED, para deflagrar operação contra organização criminosa que pode ter desviado mais de R$ 20 milhões dos cofres públicos. O secretário Marcos Aurélio Marques, foi conduzido até a sede da Polícia Federal para prestar mais esclarecimentos.

Segundo informações da Polícia Federal, a operação denominada, “Operação Ciranda” tem o intuito de desarticular uma organização criminosa, formada por agentes públicos e empresas, que juntam lesaram os cofres públicos em na contratação do serviço de transporte escolar fluvial para atender alunos da rede municipal.

Foram apuradas fraudes no caráter competitivo do processo licitatório nº 09.00010/2013, irregularidades na execução dos contratos decorrentes dessa licitação e superfaturamento dos preços do contrato.

O contrato de prestação de serviços foi assinado em 2014 e periodicamente renovado até fevereiro de 2018. Estima-se que o superfaturamento nesse período e o consequente prejuízo aos cofres públicos são superiores a R$ 20.000.000,00 (vinte milhões de reais).

Desde 2010, as empresas participantes do esquema ilícito receberam mais de R$ 100.000.000,00 (cem milhões de reais) em contratos com a Prefeitura de Porto Velho/RO.

Estão sendo cumpridos 55 mandados judiciais expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal da Seção Judiciária de Rondônia, por 120 Policiais Federais. São 10 mandados de prisão temporária, 29 de busca e apreensão e 16 de sequestro e indisponibilidade de bens.