Notícias

Caminhos da Reportagem mostra exemplos de sucesso no trânsito


O trânsito brasileiro tem se tornado mais seguro, mas ainda tira dezenas de milhares de vidas todos os anos. O dado mais recente do Datasus, sistema de informação do Sistema Único de Saúde (SUS), mostra que 33.813 pessoas perderam a vida no tráfego em 2021.

Mas há soluções para o problema, e pontos do país têm tido sucesso em reduzir as perdas. No Distrito Federal, o grande exemplo é o respeito à faixa de pedestre. Já em Fortaleza, um conjunto de medidas – como a diminuição da velocidade das vias, o estreitamento de ruas e o incentivo ao uso da bicicleta – tornou a cidade referência nacional em trânsito seguro.

Para mostrar de perto os desafios e contar, em detalhes, o que funciona nos dois locais, o programa Caminhos da Reportagem, da TV Brasil, percorreu a capital do país e viajou ao Ceará.

“Nós estamos no 8º ano consecutivo de redução de mortes no trânsito de Fortaleza”, afirma com orgulho o Superintendente da Autarquia de Trânsito da cidade, Antônio Ferreira.

Mas como?

“Várias soluções já existiam. A cidade decidiu juntá-las e adaptá-las ao contexto local”, explica o coordenador de Segurança Viária da Iniciativa Bloomberg, Dante Rosado.

Entre essas saídas, o professor Flávio Cunto, da Universidade Federal do Ceará, destaca as mais simples e baratas: deixar as vias mais estreitas, as calçadas mais largas, espalhar balizadores de concreto e pintar ruas.

Cunto enfatiza, no entanto, que o sucesso das iniciativas está diretamente ligado à continuidade das medidas. “Não se tratou apenas de um político, de um governo, mas sim uma política de Estado que a cidade abraçou. Passou por diferentes prefeitos, de diferentes partidos”, ressalta.

Em Brasília, o respeito à faixa de pedestres também é resultado de ação coletiva. “Uma conjunção de esforços do poder público, dos órgãos de imprensa, de entidades da sociedade civil e da população em geral marcou o início do programa ‘az no Trânsito, em 1996”, lembra o professor Paulo Cesar Marques, da Universidade de Brasília.

A partir do ano seguinte, os veículos passaram a parar, para que pedestres e ciclistas pudessem atravessar a faixa em segurança.

Só que existem inúmeros casos de desrespeito à faixa. Duas mortes em 2022, uma delas de uma criança de três anos, deixaram de luto a cidade de Planaltina, a 40 quilômetros do centro de Brasília.

Tragédias que reforçam a opinião dos especialistas.

“A gente pode considerar tranquilamente que, entre todos os fatores de risco, a velocidade é, de longe, o mais importante”, crava o Oficial Técnico em Segurança Viária da Organização Mundial da Saúde, Victor Pavarino.

“A mudança da cultura da velocidade não é um processo simples. É preciso ter uma ação coordenada, para que as pessoas entendam que reduzir velocidade é um benefício global”, complementa a professora Michelle Andrade, da Universidade de Brasília.

O episódio Soluções em trânsito vai ao ar neste domingo (20) às 22h, na TV Brasil.

Ficha técnica

Reportagem: Flavia Peixoto Reportagem cinematográfica: André Rodrigo Pacheco e Sigmar Gonçalves

Apoio à reportagem cinematográfica: Rogerio Verçoza

Auxílio técnico: Alexandre Souza e Dailton Matos

Colaboração técnica: Thiago Souza

Produção: Claiton Freitas e Gabriella Braz (estagiária)

Edição de texto: Paulo Leite

Edição de imagem e finalização: André Eustáquio

Arte: Alex Sakata e Caroline Ramos

Por Agência Brasil

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo