Notícias

Liga STEAM tem 2ª edição para educadores e alunos de escolas públicas


Educadores de escolas públicas municipais, estaduais e federais e alunos desde a educação infantil, a partir de 4 anos de idade, até o ensino médio têm até o dia 28 deste mês para se inscrever na segunda edição do Prêmio Liga STEAM. Considerado um dos maiores eventos educacionais do país na abordagem STEAM, a iniciativa envolve habilidades nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia, artes e matemática. As inscrições podem ser feitas no site Liga STEAM.

Serão premiados projetos desenvolvidos pelos alunos e professores para resolver questões relevantes em suas escolas e comunidades, mas não é preciso ter um projeto pronto para fazer a inscrição, informou à Agência Brasil a analista de Investimento Social da Fundação ArcelorMittal, Catarina Lutero Mendes. “Os professores vão construir os projetos, com seus alunos, ao longo da iniciativa. Eles não precisam ter o projeto pronto para se inscrever no prêmio”.

Os educadores participarão de formação online no dia 27 deste mês, às 19h, onde vão aprender sobre abordagem STEAM, sobre metodologias relacionadas ao desenvolvimento e elaboração de projetos. Clique aqui no link de acesso. “À medida que eles forem evoluindo nessa formação, vão estabelecendo com seus alunos as etapas até que, ao final, tenham o projeto mais desenvolvido”. A ideia é que os educadores apresentem já um esboço ou ideia no dia 9 de julho.

Rio de Janeiro (RJ)  - Investimento Social da ArcelorMittal, Catarina Lutero Mendes - Prêmio Liga STEAM. Foto: Fundação AcelorMittal

Rio de Janeiro (RJ) – Investimento Social da ArcelorMittal, Catarina Lutero Mendes – Prêmio Liga STEAM. Foto: Fundação AcelorMittal – Fundação AcelorMittal

“Eles vão colocar o tema, se pretendem pesquisar, o Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS), a que o projeto estará relacionado, a quantidade de alunos no âmbito escolar, a pergunta norteadora do projeto – porque precisa ter uma questão de ancoragem que chamr a atenção dessas crianças”. A pergunta norteadora pode estar relacionada a problemas ambientais da própria escola, da comunidade onde estão inseridos. Problemas para os quais pretendem desenvolver soluções. A partir da escolha da temática e da pergunta norteadora que vai orientar o trabalho, os candidatos ao prêmio vão entrar na segunda fase, que é o desenvolvimento do projeto.

Elaboração

As melhores ideias serão selecionadas e, a partir de 1º de agosto, os professores iniciam a elaboração e execução do projeto com seus alunos. Em 29 de outubro, as equipes enviarão relatórios finais dos projetos, onde vão relatar o que foi feito, como foi feito e resultados obtidos. Catarina esclareceu que os educadores e alunos devem propor soluções para problemas das comunidades, mas não necessariamente precisam resolver os problemas. “Porque, muitas vezes, eles não vão conseguir construir uma máquina, por exemplo, para separar o lixo, mas podem propor uma máquina que tenha essa função. E eles prototipam só para experimentar como seria colocar a tecnologia e a engenharia em prol do desenvolvimento sustentável”. Há questões também relacionadas a bullying, à violência nas escolas, lembrou Catarina. “Questões que extrapolam o meio ambiente, mas que estão relacionadas a outras questões maiores que permeiam esse universo da escola”, completou.

Após a apresentação dos relatórios, em 29 de outubro, uma comissão selecionará dez projetos de cada categoria (educação infantil, que se estende dos 4 anos de idade até o segundo ano do ensino fundamental; ensino fundamental, do terceiro ao nono ano; e ensino médio). Os autores terão de gravar vídeos contando como foi a experiência. No dia 6 de dezembro, serão divulgados e premiados os três primeiros colocados de cada categoria.

A escola do primeiro colocado da educação infantil terá implementada uma brinquedoteca, com brinquedos e literatura relacionados à abordagem STEAM, para ajudar as crianças a desenvolver essas habilidades e competências, relacionadas à criatividade e à curiosidade.

Para o ensino fundamental e médio, serão implementados laboratórios de robótica leve. Para os segundos e terceiros classificados de cada categoria, os prêmios são em dinheiro, a ser revertido em equipamentos e benfeitorias para as escolas, no valor respectivo de R$ 10 mil e R$ 5 mil

O Prêmio Liga STEAM 2023 é o antigo Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente, existente há 31 anos. Em 2022, ele se transformou no Prêmio Liga STEAM, com ampliação para todo o Brasil, e ganhou roupagem mais relacionada a essa abordagem. A mudança do nome teve por objetivo mostrar a relevância do tema STEAM dentro da educação. Essa abordagem pedagógica é muito difundida nos Estados Unidos, na China, Austrália e no Reino Unido e desenvolve conhecimento por meio de metodologias ativas, como a aprendizagem baseada em projetos, a partir da resolução de problemas reais do dia a dia.

Por Agência Brasil

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo